25 de abril de 2006

Eu te odeio

Tá tocando Ira. "Você pensa que eu sou tolo, mas eu tô só te olhando".
E não sei. Não sei de onde vem tanto encantamento. Não sei como pode ser assim, essencial, primal, visceral e desnecessário, não sei. Não te aturo, mas cinco minutos sem você... que difícil é isso. Ontem eu te traí. Com uma pessoa nada haver, de cabecinha vazia e desejos supérfluos e foi tão bom ficar longe, estar aquém de tanta teoria psico-freudiana e política, sabe?
Marks? Sartre? Dante? Quem??! E foi tão bom.
Agora eu te olho e não sei bem o que é. Acho que o teu sorriso. Essa mania horrível que você tem de bagunçar minha vida, minha cabeça, minha casa, de acabar comigo com um olhar pervertido. Eu te odeio por isso.
Por me levar ao inferno num desviar de olhar para o lado, na capacidade de me irritar só porque eu fico uma graça quando tento te odiar. E quando você passa a língua em mim.
Em qualquer lugar e meu corpo me denuncia. Eu te odeio muito por isso.


Meu em 2001.

2 comentários:

Fernando disse...

Putz, haja coragem pra jogar isso na rede. è por isso que o perfil é fake.

- Dããããããã. Claro, né, Fernando. Levou todos esses textos pra perceber isso?
- Não. Ainda tô na dúvida.

DIZDIZENDO disse...

Ahhhhhhhhhhhhh!!!!!! Eu tenho peito!!! E nem sou fake...