12 de outubro de 2016

Hoje, não.

Quem sabe um dia tu me pergunte (se eu penso em ti, às vezes) e eu responda que penso, lembro, relembro, observo, aprendo, reaprendo e às vezes até me repreendo. Mas hoje, não. Hoje, eu só queria te ver tão de perto e poder salivar por cada L ou T que fazem tua língua desfilar ante meus olhos. Agora ou ontem ou semana passada, eu só queria queimar na tua boca. E ao que parece vai ser sempre assim. Corra, pessoa, corra! Se repreenda, aprenda e fuja! Essa sou eu todos os dias. Corra, corra! Pense, lembre, relembre e se espalhe em milhares de pedaços quebrados. Essa sou eu também. Vem pra mim, vem. Foge, não. Sim. Sou eu ainda. A eternidade é a repetição. Determinação não é comigo.

8 comentários:

vital gomes de oliveira junior disse...

Lindo texto quero mais.

Angelo Girotto disse...

Como sempre, do caralho

Kássia Santana disse...

Lindo texto Poty

Marcus Araújo disse...

Muito bom, parabéns!

Antenor Emerich disse...

Uwo!

Antenor Emerich disse...

Uwo!

DANILO MOREIRA disse...

Li várias vezea,tamanha intensidade

Nilcéia disse...

Lindo demais...