3 de abril de 2006

Domingo de chuva, 9 de setembro de 2001.

Abri teu envelope com tanta ansiedade que quase rasguei tua carta. Linda! A li de forma brusca, a deglutindo como uma cobra a um sapo. Ou quem sabe um sapo a uma mosca? Saber que tua vida segue bem me deixa feliz e ao mesmo tempo angustiada. Talvez insegura por não fazer parte para o primordial de um dia perfeito. A Virgínia tá linda. Tem mais um botão lilás nascendo, e os ninhos continuam caindo, agora menos pelo início da primavera. Ainda sinto teu gosto no suco de laranja com cacau. Contra tua vontade cortei os cabelos, daquele jeito que eu queria, curto atras, na nuca e comprido nos ombros. Talvez seja minha forma de vingança por teres escolhido viver longe de mim, nessa loucura toda que te faz tão bem, eu sei, claro.
Ainda fumo um antes do banho e ouço teu CD predileto, mais por costume que por necessidade de lembranças tuas já que você está incrustado até no maldito tapete que ainda sofro tentando mantê-lo limpo, claro também que não me desfaço dele por pura teimosia, assim, longe eu admito. E na geladeira, sempre que a porta não fecha quando tem muito gelo, eu lembro de ti. Não quero dizer que só a desordem me lembra você, não é isso. A ordem chata com que eu mantenho meus livros (1º letra do ultimo sobrenome do autor) é lembrança sua. Meus traumas dissipados e a nova capacidade de viver o mundo de forma mais corajosa também. E manda dizer pra essa tal Maria Lúcia que ela não ouse atender o telefone quando eu tiver coragem pra ouvir tua voz novamente, e se eu souber que você a chama de baby você tá frito!! Eu te mato!! E manda uma carta pra tua mãe, ela tá preocupada. No meu aniversário ela me trouxe um Vinícius de Moraes com uma dedicatória que é a cara dela "pra você continuar amando".
É isso.
Ao brincos são lindos, mas claro, não esperei que vc lembrasse, eu tenho alergia a certos materiais, tudo bem. A foto eu tirei um dia antes de cortar os cabelos. Claro que eu tava chapada, vê-se pelos olhos, né? Foi na praia do amor.
Beijos.
PS.: Na próxima eu te conto quem foi que tirou a foto e porque eu estou com esta expressão de "foi bom" estampada no rosto. Aguardo ansiosamente por notícias suas.
Beijos.
Baby.
Meu em 2001.




Primeiro texto publicado, de quando ainda não tinha espaço para comentários (covardia pura!!!)...

Um comentário:

iilógico disse...

realmente...ler seu texto é um deliciar-se.muito, muito bom. emociona fácil. dá idéias de textos futuros. posso me inspirar por aqui?

bjs, bjs e obrgiado pela visita de hoje. volte e dê uma volta mais longa...